"Hospedeira"
sob a pele 1
Rita+Care.ca+-+20+Expressões+em+pares+(por+Ernesto)+-+17
DSC_1668
Sobre:

Rita Carelli é atriz e diretora formada pela Escola Internacional de Teatro Jacques Lecoq, em Paris. Fez estágios com Ariane Mnouchkine, Maurice Durozier, Eve Doe Bruce e  Juliana Carneiro da Cunha do Theatre de Soleil. Trabalhou durante anos como palhaça na ONG Doutores da Alegria e como atriz, diretora e dramaturga de várias peças teatrais, como "No Coração das Máquinas", inspirada no caso de ocupação e autogestão da fábrica LIP. Já colaborou com diversas companhias teatrais entre elas a Cia Delas de Teatro (SP/SP), A Outra Companhia de Teatro (SSA/BA) e Les Mistons (França). Foi contemplada com o prêmio Atriz Revelação no Janeiro de Grandes Espetáculos, por sua atuação em "Poemas Esparadrápicos", com direção de Fernando Escrich.

 

No cinema foi protagonista, ao lado de Irandhir Santos, do longa-metragem “Permanência” de Leonardo Lacca, filme que lhe rendeu os prêmios de melhor atriz no “19º Cine PE” e no “9º Festival de Cinema de Triunfo”, tendo sido exibido em festivais como o de Munich, Havana, Santa Maria da Feira (Prêmio de Público), Montevidéu, Belfort, Punta del Leste, Festival de Cinema do Rio e Mostra Internacional de São Paulo. Entre seus trabalhos mais recentes no cinema estão o longa “Abaixo a Gravidade” de Edgard Navarro, que encerrou o quinquagésimo Festival do Cinema Brasileiro de Brasília e a mini série “Diários da Floresta” de Luiz Arnaldo, exibida pela TV Cultura e Canal Brasil. Atuou e assinou a preparação de elenco no longa “Antes o Tempo não Acabava” de Sérgio Andrade e Fábio Baldo, que fez sua estreia na Berlinale, Fez participações nos longas “O Homem que não Dormia” de Edgard Navarro, “Trampolim do Forte” de João Rodrigo Mattos e na série PSI, da HBO. Também integra o elenco de "A Morte Habita a Noite" de Eduardo Morotó, em fase de montagem.

 

Seus primeiros curtas foram feitos em parceria com a TRINCHEIRA FILMES, de Pernambuco: "Eisentein" de Tião, Leonardo Lacca e Raul Luna, "MURO" de Tião (direção de arte) e “Décimo Segundo”, de Leonardo Lacca, com o qual foi contemplada com o troféu Merlim Azul de Melhor Atriz no “XV Vitória Cine Vídeo”. Atuou também em "A Vida é Curta" de Leo Falcão, “Playing Tennis with J. L. Godard”, de Fernando Coimbra, (vencedor do Olympic Short Film Contest), “Sob a Pele”, de Daniel Bandeira e Pedro Sotero, e “Au Revoir”, de Milena Times, que lhe rendeu prêmios de melhor atriz no “46º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro”, no “Festival Primeiro Plano de Juiz de Fora e Mercocidades 2013”, no “9º Encontro Nacional de Cinema e Vídeo dos Sertões” e no “10º Amazonas Film Festival”.

 

Dirigiu e escreveu o curta “Hospedeira” ganhador do Prêmio Estímulo ao curta-metragem do estado de São Paulo e contemplado com os prêmios “Melhor Filme pelo Júri Jovem” e “Melhor Concepção Sonora” no Festival Primeiro Plano 2014. Ministrou cursos de interpretação para cinema (AIC – Academia Internacional de Cinema, Goiânia Mostra Curtas, Circuito de Cinema SESC Pernambuco). Foi júri dos longas-metragens nacionais no 43º Festival de Cinema de Gramado, nas mostras Goiás e Municípios no 16º Goiânia Mostra Curtas e no FICA (Festival Internacional de Cinema Ambiental) em Goiás. Foi a atriz convidada para representar Ana Cristina César na FLIP 2016,  em material produzido pelo Canal Arte 1: "Duas ou Três Coisas que sei sobre Ana C.", com direção de Iano Coimbra.

 

É também escritora e ilustradora, tendo de oito livros publicados, com destaque para a coleção "Um Dia na Aldeia", ed. Cosac Naify e Vídeo nas Aldeias, reeditada pela Editora SESI, que coordenou, e para a qual escreveu e ilustrou três títulos, entre eles "Akykysia - O Dono da Caça", contemplado com o prêmio internacional White Ravens e o selo "Altamente Recomendável" pela Fundação Nacional do Livro da Infância e da Juventude e seu mais recente "Minha Família Enauenê" (FTD). Foi autora convidada da Flipinha em 2015 e trabalha autualmente em seu primeiro romance "TERRAPRETA" ainda sem editora.

Portfólio em Vídeo: